Casa Santa Eulália

O olhar atento ao crescimento, ao desenvolvimento da videira, o respeito pela uva, a tão esperada fase da vindima e processo de engarrafamento dos nossos vinhos verdes revelam a dedicação e compromisso de 365 dias por ano.

A riqueza das vinhas, dos solos e do clima, pela sua mineralidade e salinidade, permitem ao nosso Terroir adquirir um caráter único e exclusivo, atribuindo às castas perfis distintos por todo o mundo.

A gama de vinhos verdes da Casa Santa Eulália, em monocastas e blends, é constituída por 10 referências (sete vinhos brancos, um rosé, um tinto e um espumante), divididas em duas marcas: Casa Santa Eulália e Plainas.

"... a doçura que não se prova, se transfigura noutra doçura mais pura e muito mais nova."

Miguel Torga

“ O Bom Vinho é um camarada, bondoso e de confiança, quando tomado com sabedoria”

W. Shakespeare

Quando o vinho desce, os segredos saem.

CSE

O Nosso Processo

  1. Colheita
  2. Desengace
  3. Prensagem
  4. Fermentação
  5. Classificação e Estabilização
  6. Amadurecimento
  7. Engarrafamento

A decisão mais importante do processo de Vinificação é o momento certo da colheita (vindima), dependendo do estado de maturação da uva. 

Após a colheita, a uva é identificada e pesada, para medir os teores de açúcar e acidez. 

O desengace e esmagamento são os próximos na cadeia de processos da vinificação:  retirar o engaço da uva e ser pressionada, de modo transformar em sumo, bombeando para os tanques de fermentação em inox. 

É durante o processo de fermentação que o sumo se transforma em álcool, nascendo o que chamamos de Vinho.

Após a fermentação, optamos pelo tipo de filtragem e envelhecimento, que será engarrafado ou começará um novo período de envelhecimento, dependendo do tipo de vinho e da comercialização.